“Salvando Vidas” (CoBraLT / SBAIT) alcança mais de 50.000 pessoas em seu primeiro ciclo de atividades

Durante 11 meses de atividades (ciclo 2015/2016), o projeto Salvando Vidas alcançou mais de 50.000 pessoas, sendo 8.100 via ações presenciais e 42.100 por meio das ferramentas de comunicação e marketing dos idealizadores do projeto, o Comitê Brasileiro das Ligas do Trauma (CoBraLT) e a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT).

O objetivo do projeto é ensinar e conscientizar o público leigo sobre os primeiros socorros utilizados em 10 situações comuns de urgência e emergência presenciadas no dia a dia, contribuindo para a prevenção das situações fatais relacionados à área de urgência, emergência e trauma no Brasil.

Os temas abordados pelo projeto foram:

  • Técnicas para desobstrução de vias aéreas por engasgo (outubro 2015),
  • Ressuscitação cardiopulmonar (novembro 2015),
  • Técnicas básicas para imobilização de vítimas de trauma (dezembro 2015),
  • Lesões térmicas e choque elétrico (Janeiro 2016),
  • Ferimentos (Fevereiro 2016),
  • Afogamento (Março 2016),
  • Acidentes com animais peçonhentos (Abril 2016),
  • Prevenção de lesões por raios (Maio 2016),
  • Medidas para prevenção de intoxicações (Junho 2016)
  • Convulsões (Julho 2016)

As ações foram promovidas pelas Ligas Acadêmicas de Trauma e Emergência e/ou projetos similares filiados ao CoBraLT em 20 cidades brasileiras de 14 Estados, sendo 9 capitais. As cidades onde ocorrem as ações foram: Campinas (SP); Ribeirão Preto (SP); Araraquara (SP); Rio de Janeiro (RJ); Volta Redonda (RJ); Belo Horizonte (MG); Alfenas (MG); Juiz de Fora (MG); Porto Alegre (RS); Canoas (RS); Boa Vista (RR); Teresina (PI); Goiânia (GO); Brasília (DF); Maceió (AL); Campo Grande (MS); Vila Velha (ES); Jequié (BA); Araguaína (TO); Rondonópolis (MT).

Estas atividades de conscientização e capacitação da população leiga ocorreram em praças públicas, shoppings centers, estações rodoviárias e de metrô, unidades de saúde como postos de saúde, maternidades, hospitais universitários, escolas públicas e privadas de ensino infantil, fundamental e médio, creches, sociedades filantrópicas, igrejas, feiras municipais, empresas públicas e privadas e em Universidades.

Entre os 10 temas abordados pelo projeto, ressuscitação cardiopulmonar, engasgo, acidentes com animais peçonhentos e intoxicações tiveram maior repercussão junto ao público leigo.

O projeto contou também com o apoio da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) locais, Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul (CIT/RS) além de diversas instituições públicas e privadas, especialmente as Instituições de Ensino Superior (IES) locais. Em parceria com as Ligas do Trauma, outras Ligas Acadêmicas também apoiaram as ações presenciais do projeto Salvando Vidas como a Liga Araguainense de Cardiologia, Liga de Neuro da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Liga de Pediatria da Universidade Luterana do Brasil do Rio Grande do Sul.

O projeto Salvando Vidas, agora programa, retornará com as atividades no mês de setembro de 2016, iniciando o ciclo 2016/2017. Mais informações, acesse: http://cobralt.com.br/extensaos/salvando-vidas-sbaitcobralt/

Por CoBraLT

This entry was posted in News and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s