Especialidade – Medicina de Emergência avançando

plenaria_emergencia

O Plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou, por unanimidade, em 17 de abril passado a proposta da Câmara Técnica de Urgência e Emergência para que seja criada a especialidade de Medicina de Emergência. O tema tem sido discutido no Conselho Federal de Medicina de maneira contínua nos últimos quatro anos, sendo assunto constante nos Fóruns Estaduais, Regionais e Nacional organizados pelas Câmaras Técnicas dos Conselhos Regionais e Federal. Segundo o coordenador da Câmara Técnica de Urgência e Emergência do CFM, Mauro Britto, nestes encontros ficou claro que a formação de médicos especializados em emergência qualificará o atendimento à população no setor de emergência dos hospitais brasileiros.

Várias instituições já contataram o CFM solicitando a criação da especialidade. Entre os autores dos pedidos aparecem o Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Hospital Conceição de Porto Alegre, Hospital de PS de Porto Alegre, Hospital de Clínicas da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, Hospital Dr. José Frota em Fortaleza. Também há a manifestação da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, que é a maior pagadora de bolsas de Residência Médica no Brasil, e que tem interesse em abrir Programas de Residência Médica em Emergência em vários hospitais do estado.

A aprovação da proposta pelo Plenário do CFM é o primeiro passo no caminho para o reconhecimento da Especialidade de Emergencista. A criação de especialidade tem que ser aprovada pela Comissão Mista de Especialidade (formada por representantes do CFM, Associação Médica Brasileira e Comissão Nacional de Residência Médica). Tanto a AMB quanto a CNRM não têm posição oficial sobre o assunto. Em relação a Cirurgia do Trauma, a SBAIT aguarda o parecer do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC) quanto a solicitação para que os programas de Área de Atuação em Cirurgia do Trauma passe a ter duração de dois anos, tendo como pré requisito a Cirurgia Geral. A SBAIT se reunirá em 24 de maio para oficializar o apoio ao CBC para que a Cirurgia Geral passe a ter 3 anos de duração, mas uma melhor capacitação para os cirurgiões que irão trabalhar com urgências cirúrgicas traumáticas e não traumáticas com um segundo ano de treinamento também é necessário, e a cooperação entre todas essas entidades médicas é o caminho para termos profissionais que prestem um melhor atendimento a nossa população.

This entry was posted in News and tagged . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s